MRS Logística

MRS Logística

A MRS Logística, concessionária que controla, opera e monitora a malha sudeste da rede ferroviária federal, encontrou na solução integrada de RFID desenvolvida pela NEC, empresa provedora de soluções de TI e comunicação, o complemento ideal para o sistema utilizado para resolução de problemas ocasionados por falhas técnicas na sua frota de trens. Composta por TAGs, antenas e leitores de RFID, a solução foi totalmente desenhada pela NEC, que também foi responsável pela sua integração ao sistema RailBAM, que acusa anomalias nos rolamentos das composições da MRS.
RailBAM está instalado no Pátio P2-03, na Ferrovia do Aço, trajeto obrigatório de todas as composições de carga pesada da empresa, por onde passam 70% da frota da MRS. A solução faz parte do Supersite, sistema que a MRS deverá concluir em 2008 e que conta com mais três módulos de detecção de falhas.

O CIO da MRS, Decio Tomaz, detalha o funcionamento do sistema: “Assim que a composição passa sobre o local onde está instalado o RailBAM, ele é acionado e analisa o ruído emitido pelos rolamentos. Caso detecte qualquer ruído fora dos padrões, ele envia as informações online para o software de controle, ao mesmo tempo em que a solução da NEC envia informações sobre a roda com defeito para o computador do RailBAM”, explica Decio Tomaz. Com as informações consolidadas, é possível identificar instantaneamente o vagão com defeito e fazer a emissão de relatório completo para a equipe de Planejamento e Controle de Manutenção, para que o vagão seja direcionado à oficina.

O executivo salienta ainda que, com esse sistema, a MRS passa a ter um controle dos defeitos logo que eles começam a se manifestar, evitando quebras e descarrilamentos, a partir de uma manutenção preventiva.

Para que o sistema guarde o histórico das leituras e possibilite análise das tendências de cada defeito, é necessário que toda a frota de vagões da MRS passe pela instalação de etiquetas eletrônicas de identificação (TAG), baseadas em rádio-frequência, conhecidas como RFID. “O sistema de RFID é fundamental porque é a etiqueta quem indica ao software de controle qual é o vagão com problema, e mais, em que posição ele se encontra”, comenta Arnaldo Murasaki, Diretor da NEC Solutions Brasil.

“Nossa solução é completa e foi totalmente integrada ao sistema da MRS, sem dúvida um dos mais modernos sistemas já implantados em uma rede ferroviária no país”, comenta Murasaki. Ele diz que, em linhas gerais, o funcionamento da solução de RFID é bastante simples, mas o grande desafio para a NEC foi o seu desenho e a integração com o sistema de controle da MRS.

Decio Tomaz explica que até 2008, está prevista a implantação dos outros três módulos que comporão o SuperSite da MRS: o T.Bogie, que mede o desalinhamento de trucks; o Wheelspec, que utiliza a tecnologia laser para avaliar o perfil das rodas, e o WILD, que verifica o calejamento e a ovalização das rodas, antes que sejam detectáveis pelos meios comuns (ruído, por exemplo). O investimento total da MRS no Supersite vai girar em torno de R$ 9 milhões.